Falta de conhecimento em TI? A computação em nuvem resolve esse problema!

Postado em 17 abr 2018

Tags: 2Cloud, armazenamento SSD, armazenamento SSD acessível

computacao-em-nuvem-conhecimento-em-ti-2cloud

Nunca antes na nossa história lidamos com tantas informações a cada minuto. Se isso é válido para as pessoas, também é uma realidade muito presente para as empresas. Graças a essa grande quantidade de informações e de dados relevantes para um negócio, é cada vez mais difícil – para não dizer impossível – o dono de uma empresa ter conhecimento profundo sobre todas as áreas que estão relacionadas com a sua companhia.

Como essa dificuldade em conhecer à fundo todas as áreas do negócio está cada vez mais presente no dia a dia dos empresários, não é por acaso que cada vez mais empresas terceirizam as suas atividades intermediárias. Muitas empresas acabam terceirizando a parte jurídica ao contratar escritórios especializados, assim como acontece com a contratação de escritórios de contabilidade que também cuidam da parte fiscal. E por que com a área de TI isso seria diferente? Descubra como a computação em nuvem pode ajudar você a resolver a falta de conhecimento na área de tecnologia.

Como a computação em nuvem traz mais eficiência para a gestão empresarial

Enquanto você lê este texto, provavelmente uma nova norma contábil ou fiscal está sendo alterada no Brasil. Como comenta o pesquisador sênior do Núcleo de Estudos Fiscais da FGV (Fundação Getúlio Vargas) em artigo do site da Endeavor, a complexidade da legislação tributária nacional é um dos principais custos adjacentes à atividade empresarial do país e boa parte dessa complexidade poderia ser eliminada.

Se um empresário quiser ficar por dentro de toda essa complexidade tributária, fiscal e trabalhista, ele vai gastar todas as horas do dia nisso e não vai conseguir focar no seu negócio. E o mesmo vale para a renovação tecnológica, que também é constante. É impossível para um empresário que não é especialista na área de tecnologia conseguir manter-se atualizado em relação a essa infraestrutura.

Como as áreas fiscal, tributária e contábil estão em permanente transformação, o mesmo acontece com a tecnologia. Uma prova de que o que vale hoje não valia há um ou dois anos é que em 2017 o mundo foi surpreendido por uma onda recorde de ataques cibernéticos em larga escala, conforme comentamos em outro texto aqui no blog.

Qual é a melhor alternativa para proteger a sua empresa contra esses ataques e outras ameaças, como a perda e/ou roubo de informações relevantes para o seu negócio? Montar uma infraestrutura própria e atualizada dentro da sua empresa sai muito caro, mas a computação em nuvem surgiu justamente para tornar esse tipo de serviço acessível.

Como é impossível para qualquer empresário dominar todas as áreas que envolvem o seu negócio, o mais recomendável é que você procure empresas especializadas em tecnologia para suprir a sua falta de conhecimento nessa área. Entre as opções de mercado, a computação em nuvem é a mais competitiva por causa da sua elasticidade.

Lembrando que a elasticidade da computação em nuvem não se resume a subir e descer o ambiente em nuvem, mas, mais importante que isso, a sua empresa ter o dinamismo necessário para crescer e expandir o seu negócio. A sua empresa sempre vai pagar pelo serviço que utilizar e, se precisar de maior capacidade de armazenamento, processamento, backup ou continuidade de negócios, a computação em nuvem está preparada para atender às necessidades da sua companhia.

Além disso, a computação em nuvem acompanha de forma constante os movimentos do mercado, seja dando atenção para novas ondas de ataque no mundo, seja investindo constantemente na tecnologia de ponta do mercado. Com um bom provedor de computação em nuvem, a sua empresa vai estar sempre à frente em termos de novas tecnologias e contará com o processamento de dados necessário para o seu crescimento e expansão.

Dois grandes avanços tecnológicos acompanhados pela computação em nuvem

Quando analisamos a área de computação em nuvem, os maiores avanços nos últimos anos envolveram a questão da performance. Como as empresas demandam cada vez mais sistemas complexos e interligados, a infraestrutura para comportar toda essa complexidade deve ser mais robusta e moderna.

Lembre como, antigamente, as empresas compravam a matéria-prima, fabricavam o produto e vendiam sem maiores complicações. Hoje, essa mesma empresa está trabalhando com uma cadeia produtiva, lidando diariamente com sistemas de produção, logística, controle de estoques, gestão financeira, contábil e fiscal, entre outras áreas.

Se antes boa parte do controle das informações era feito no papel e com os cálculos sendo feitos no final do dia com apoio de uma calculadora, hoje os estoques utilizam códigos de barra e soluções wireless. Algumas empresas já utilizam robôs como apoio da gestão de estoque. E tudo isso exige uma infraestrutura de TI robusta, moderna e que dê conta do recado.

Para atender a essa demanda crescente por performance dos equipamentos que hospedam esses e outros sistemas das empresas, a computação em nuvem produziu um aumento significativo na capacidade de processamento e na velocidade de armazenamento de dados. Entre as tecnologias que surgiram nos últimos anos, vale o destaque para as tecnologias de armazenamento em discos de estado sólido, os chamados SSD.

Se você ainda não trabalha com a tecnologia SSD, pode contar com que os próximos notebooks que você comprar para as suas equipes devem ter esse tipo de armazenamento. Investir em servidores com tecnologia SSD na sua empresa é algo praticamente inviável, porque esse é um tipo de investimento muito caro, mas serviços de computação em nuvem tornam essa tecnologia acessível.

Antes da geração SSD, os discos rígidos que dominaram o mercado utilizavam um disco mecânico para armazenar os dados. Depois de algum tempo de uso, não era raro que o sistema formado por disco, pinça e motor de pequeno porte mostrasse algum problema e a consequente perda de dados.

A tecnologia SSD tem uma arquitetura diferente, que não tem partes móveis. Isso faz com que a duração desse tipo de armazenamento seja muito maior e melhor, sem contar que os dispositivos SSD consomem muito menos energia. Somado a isso, esses dispositivos são muito mais performáticos e capazes de lidar com a multiplicação de dados pela qual a sua empresa e todas as outras estão passando neste momento.

Outra mudança significativa que ocorreu nos últimos anos está relacionada aos processadores. Há menos de 10 anos, os servidores tinham um ou dois núcleos de processamento. Hoje, existem equipamentos com 32 núcleos de processamento. Essa tecnologia, que está entre as mais caras do mercado, torna-se acessível para qualquer empresa por meio da computação em nuvem.

Para uma empresa arcar com essas renovações tecnológicas que comentamos, entre tantas outras, ela precisa despender muitos recursos para fazer isso internamente. Por isso mesmo é que cada vez mais empresas estão procurando essa atualização em relação à tecnologia e todas as vantagens que esse investimento traz por meio da computação em nuvem.

Então, para finalizar, a melhor dica que podemos dar para você, que é empresário, é que você escolha as batalhas que você deve realmente enfrentar. Procure terceirizar as atividades e as áreas que você não domina e para as quais vai gastar muito tempo e muitos recursos para desenvolver internamente e foque no core business do seu negócio.

Dedique-se àquilo que você sabe fazer de melhor e conte com parceiros para ajudá-lo no restante, inclusive na renovação tecnológica constante da sua empresa. Você não sabe muito sobre TI? Não tem problema. Basta contratar um bom serviço de computação em nuvem e cobrar do parceiro o cumprimento do contrato. Sem dores de cabeça ou gastos além da sua capacidade a cada ano.

 

Link da agência Brava Digital