Quanto custa investir em uma estrutura de ponta para o armazenamento de dados

Postado em 29 maio 2018

Tags: 2Cloud, armazenamento de dados, backup

armazenamento-de-dados-quanto-custa-infraestrutura-2cloud

Com a digitalização de todas as informações relevantes para uma empresa e de seus processos, aumenta também a necessidade de aumentar e melhorar o armazenamento de dados da companhia. Não por acaso, o mercado global de soluções de enterprise storage cresceu 13,7% no último trimestre de 2017, segundo o relatório da IDC divulgado em uma matéria do site da ComputerWorld.

Segundo os dados da consultoria IDC, considerando apenas o quarto trimestre de 2017, as vendas do mercado de enterprise storage no mundo somaram US$ 13,6 bilhões (cerca de R$ 45 bilhões). Na comparação anual, “os embarques de capacidade total aumentaram 39,3%”, somando 89,2 exabytes durante o último trimestre do ano. Esses dados mostram como as empresas estão aumentando cada vez mais as suas demandas por armazenamento de dados.

O que caracteriza um armazenamento de dados de ponta e quanto ele custa?

Com a necessidade crescente de cada vez mais armazenamento de dados por parte das empresas, companhias de todos os tamanhos estão buscando alternativas para conseguir acessar estruturas de ponta em storage. Antes da computação em nuvem, era impossível uma empresa de pequeno ou médio porte ter acesso a esse tipo de equipamento, por causa do alto custo dos storages de ponta.

Hoje, esses equipamentos com alta capacidade de armazenamento passaram a ser acessíveis por meio de serviços em nuvem. Mas, afinal, o que caracteriza um equipamento de ponta para o armazenamento de dados?

É importante lembrar que os storages são os locais em que as informações de uma empresa “vivem” e onde elas são processadas e guardadas em backups feitos com regularidade e com segurança. Atualmente, os storages são os itens de maior criticalidade dentro de um data center.

Entre todas as opções do mercado para empresas e corporações, os storages de grande capacidade, que trabalham com redundância de dados e com diversas “placas-mãe”, são os mais cobiçados do mercado. Esses equipamentos de ponta, se forem comprados por uma empresa para que fiquem dentro da infraestrutura de TI, podem custar entre R$ 500 mil e R$ 1 milhão (e sem exageros aqui!).

Algumas empresas compram “fatias” dos storages de ponta do mercado. Ainda assim, para conseguirem uma parte dessa infraestrutura, vão gastar entre R$ 100 mil e R$ 200 mil em um módulo de um storage de ponta. Mas, ao invés de fazer um investimento grande como esse, hoje as empresas têm como alternativa contratar tudo isso como serviço pagando de forma mensal o armazenamento de dados em storages de ponta ao custo de R$ 0,99 o GB (gigabyte) de dados, por exemplo (e já com toda a segurança, redundância e, principalmente, backup).

Assim, uma empresa pode substituir o investimento em um storage de ponta, que poderia variar entre R$ 100 mil (por um módulo) até R$ 1 milhão (por um storage próprio), por um boleto de cerca de R$ 990 por mês que lhe daria 1 TB (terabyte, ou seja, 1 mil gigabytes) de armazenamento de dados, com a segurança de um backup feito de forma regular e segura em um data center com certificação internacional.

Além disso, ao investir em uma solução em nuvem, uma empresa tem ao seu dispor uma solução extremamente performática e escalonável. Ou seja, contará com a segurança de ter os seus dados e sistemas funcionando de forma permanente, com backup e com a possibilidade de aumentar ou diminuir o armazenamento e o processamento conforme a necessidade.

 

Link da agência Brava Digital